O GUIA DO

A pandemia afetou meu estado psicológico. Como proteger meus filhos?

In Psicologia on maio 17, 2021 at 6:07 am

RODRIGO responde: Os efeitos negativos da pandemia sobre a saúde mental são vastamente documentados: medo, ansiedade, irritabilidade, sensação intensa de desconforto. Ou seja, se você tem filhos, já sabe como é encarar tudo isso perfeitamente.

Mas não custa nada lembrar.

Em primeiro lugar, não exija demais de si mesmo. Reserve um tempo para ficar sozinho. Explique às crianças se houver reação mais brusca, converse muito e tente melhorar.

Em segundo lugar, lembre-se de que os filhos nunca pioram a situação. Geralmente quem age irracionalmente, exagera e é inoportuno são os pais. Os rebentos são apenas fontes inesgotáveis de amor.

Em terceiro lugar, saiba que filhos previnem a Covid. Minha vizinha, desde que se tornou mãe, nunca teve a doença, o que prova cientificamente a eficácia preventiva da maternidade. Seja grato.

Que cuidados as crianças pequenas exigem na seca extrema?

In Saúde on outubro 10, 2020 at 4:36 am

RODRIGO responde: Em época de seca, os especialistas alertam principalmente para a proteção das mucosas (olhos, nariz, boca), que são importantes mecanismos de defesa do organismo. O ar seco pode causar irritação e resultar em tosse, rinite e dor de garganta, entre outras condições. Recomenda-se que a criança beba bastante água, use roupas leves, evite alimentos pesados e use protetor solar (se necessário hidratante). O banho é recomendado – fora da seca também.

Essas são as dicas para locais que têm seca extrema.

Para lugares que registram temperatura de 40 graus e umidade em 10%, como Brasília e Mercúrio, as recomendações são: trajes de PBI, Nomex e Kevlar; câmara frigorífica; umidificador de eletrodo imerso; Granero.

O que é avosidade?

In Família, Psicologia on julho 26, 2020 at 1:15 am

RODRIGO responde: Durante muito tempo ser avô ou avó se resumia a contrabandear doces para os netos, desensinar tudo o que os pais ensinaram e, aqui e ali, pagar as contas dos outros. Hoje em dia, com as mudanças do século 21 e especialmente o novo anormal da pandemia, tornou-se algo transcendental.

As avós e avôs têm uma ligação única com as figuras dos pais e são essenciais na construção psíquica das crianças. É um papel meio de protagonista coadjuvante e meio de coadjuvante protagonista – e vice-versa.

Eles não são mães, nem pais, embora às vezes sejam obrigados pelas circunstâncias (ou pelo Judiciário) a assumir essas funções. São muito mais. E o que descreve isso tudo é a avosidade. Não entendeu? Não importa. Mas não deixe de comprar presentes pra eles!