O GUIA DO

Meu filho monta o Lego sem minha ajuda. O que faço?

In Desenvolvimento on março 6, 2017 at 2:29 am

RODRIGO responde: Em primeiro lugar, é preciso entender que aquele aviso na caixa (6-12 anos) não se refere ao tempo necessário para montar o brinquedo. Então, seu filho pode até estar meio apressadinho, mas não é tão estranho uma criança de 5 anos conseguir montar um Lego mais simples sozinho. Estranho mesmo é a mãe conseguir.

Se você quer continuar como companheiro indispensável na brincadeira, uma opção é escolher modelos mais difíceis, como o Ultimate Collector’s Millennium Falcon. Com esse singelo kit de 5.197 peças, ele precisará de ajuda, mais ou menos, até os 7 anos.

Quanto é razoável gastar numa festa de criança?

In Vida Social on setembro 19, 2016 at 1:38 am

RODRIGO responde: Qualquer avaliação depende, em primeiro lugar, de contexto. Não é incomum gastar mais de R$ 10 mil numa festa, incluindo aí convites, seleção de salgados e doces, empratados, decoração, assessoria de imprensa, bebidas, cadeiras e mesas, cama elástica, tobogã, piscina olímpica, lembrancinhas, garçons, gerente de estoque, animadores, fotógrafo, diretor de arte, bolo de mentira, bolo de verdade e especialista em redes sociais. Para uma família com renda mensal de, digamos, cinco salários mínimos (R$ 4.400), o gasto é maior que a renda bruta de dois meses inteiros de trabalho! Em outras palavras, uma loucura. Já para uma família com renda de trinta salários mínimos (R$ 26.400) é só ridículo mesmo.

Há problema em deixar meu filho de 3 anos dormir na casa de amigos?

In Vida Social on julho 31, 2016 at 5:54 am

RODRIGO responde: Os pais geralmente acreditam que são as pessoas mais preparadas do mundo universo para manter os filhos protegidos – mesmo com um atropelamento, três choques, duas intoxicações alimentares e uma micose no currículo.

A verdade, porém, é que seus amigos são perfeitamente capazes de receber a visita. Dar banho, nuggets, Coca-Cola e brigadeiro, além de deixar a furadeira e o maço de cigarros fora de alcance, não muda muito com mais um ou menos um. Vale o velho ditado romano: quem cuida de um cuida de mil.

Mas, sim, há um problema gravíssimo em mandar o Júnior para a casa dos seus amigos: um dia eles vão querer ir à forra.