O GUIA DO

Archive for junho \30\UTC 2013|Monthly archive page

Como saber o número certo de calçado para meu filho?

In Vestuário on junho 30, 2013 at 11:02 pm

RODRIGO responde: É muito simples: existe uma tabela que indica o tamanho perfeito de calçado de acordo com a idade do bebê. Por exemplo, se seu filho tem de três a quatro meses, é garantido o 14 ficar apertado. Já se ele acabou de completar um ano, pode comprar o 18, que vai sobrar com certeza. Para uma criança de um ano e meio, não existe nenhuma diferença entre os números 21 e 22: os dois vão ficar caindo toda hora.

Posso levar meu filho às manifestações?

In Segurança on junho 20, 2013 at 3:38 pm

RODRIGO responde: Muitas mães e pais com filhos pequenos têm sido contagiados pela mobilização popular dos últimos dias. No entanto, na hora de se juntar às manifestações, eles se veem diante de um problema (dois ou mais no caso de gêmeos): o que fazer com as crianças? A preocupação, óbvia, é quanto à segurança dos filhotes, mas não se deve superdimensionar o risco.
Uma primeira providência é verificar a carteira de vacinação. Antes de sair para a marcha, certifique-se de que seu filho está imunizado contra hepatite, pneumonia, bala de borracha, cacetete, gás lacrimogêneo e arbitrariedade.
Também é preciso cuidar para que ele esteja vestido adequadamente. Calça comprida, body de manga longa, joelheira, cotoveleira, óculos, máscara FFP3, colete e capacete são o suficiente. É indispensável levar uma mochila com papinha, mamadeira e fralda.
Se o objetivo for fazer barulho, deixe seu bebê pelo menos 6 horas sem comer antes de sair para o protesto e, principalmente, não deixe ele mexer em nada.

É legal botar roupinha verde e amarela no bebê em dia de jogo da seleção?

In Vestuário on junho 15, 2013 at 4:04 pm

RODRIGO responde: A lógica é a mesma da decisão de comprar ou não roupa de grife para os pimpolhos. Como eles não veem muita diferença entre short vermelho com camiseta amarela ou short preto com camiseta rubro-negra, a decisão, no fundo, é sempre dos pais. E os pais devem considerar alguns pontos:

Estão realizando suas vontades por meio dos filhos?

Estão expondo os filhos desnecessariamente?

Estão torcendo à toa para uma seleção sem esperança?

De qualquer maneira, embora existam questões importantes a serem analisadas antes da decisão final sobre o figurino, tenha certeza de uma coisa: ilegal não é.

Como cortar a unha do bebê?

In Higiene on junho 9, 2013 at 8:36 pm

RODRIGO responde: Não acredite na histeria acerca desse milenar hábito de cuidado pessoal: cortar as unhas de bebês não tem nenhum mistério.

Para realizar a tarefa sem maiores dificuldades, você precisa apenas dos seguintes itens: cortador de unha ou tesoura apropriada para criança, corda, manuais de cuidados com bebês, álcool, fósforo, chiclete Wrigley’s.

Com todos os itens à mão, coloque seu filho num lugar seguro, reúna os manuais de bebê numa pequena pilha, encharque com álcool e jogue um fósforo aceso na base. Aguarde esfriar e descarte as cinzas. Depois pegue a corda e, gentilmente, amarre sua esposa. Agora vem a parte mais delicada. Sente a criança no seu colo. Abra a embalagem do chiclete: ponha a goma na boca (a sua) e dê o papel ao pequeno. Pegue a mãozinha direita delicadamente e, com a tesoura, corte a primeira unha. Repita a operação até completar os dedos – são dez nas mãos e dez nos pés.

Não se esqueça de desamarrar sua mulher.

Meu marido só chama nosso bebê de ‘filho’. Isso pode ser ruim?

In Família on junho 7, 2013 at 3:18 am

RODRIGO responde: Em primeiro lugar, é preciso entender que, depois de meses de pânico diante da possibilidade de ter de brincar de Barbie e assistir à ginástica artística nas Olimpíadas, a ênfase nas masculinidade do seu filho – ops – é absolutamente normal. Isso, no entanto, não significa que a prática seja saudável. Ouvir o próprio nome é essencial para o desenvolvimento adequado da criança. Portanto, se seu marido não conseguir mudar o comportamento, tente lhe mostrar como adquirir uma consciência de si é importante para o rebento. E, convenhamos, não há nada tão difícil em chamar o pequeno Arquiteclínio pelo nome.

Quando vou parar de gastar mais de R$ 100 em remédios cada vez que levar minha filha ao pediatra?

In Saúde on junho 2, 2013 at 1:01 pm

RICARDO responde: Um dia, em casa, depois de ir ao pediatra, você vai perceber que já tem todos os remédios que ele pediu (e estão todos no prazo de validade). Isso pode até ser econômico ou dar uma sensação de familiaridade com aqueles nomes de princípio ativo. Mas também não é bom.