O GUIA DO

Archive for agosto \31\UTC 2014|Monthly archive page

Preciso estudar e estou sozinho com meu filho de dois anos. O que fazer?

In Família on agosto 31, 2014 at 3:35 am

RODRIGO responde: Uma equipe de psicólogos da USP concluiu recentemente que existem três opções para essa situação: botar a Galinha Pintadinha no celular,  botar a Galinha Pintadinha no DVD ou botar a Galinha Pintadinha no Netflix. Caso você odeie a Galinha Pintadinha (e o Galo Carijó), ou simplesmente não goste de recorrer à hipnose, a melhor opção é tentar envolver a criança na sua atividade. Ler um pouco em voz alta pode ser a solução. “Enquanto no penhor típico se transfere a posse da coisa ao credor, que dela não se pode utilizar, e na hipoteca o bem continua na posse do devedor, na anticrese o credor assume necessariamente a posse do bem para usufruir seus frutos, a fim de amortizar a dívida ou receber juros. O credor anticrético recebe a posse da coisa imóvel frugífera…” Pronto: estude enquanto ele dorme.

Estou incomodado com a cantiga ‘A canoa virou’. Isso é normal?

In Cultura on agosto 24, 2014 at 10:16 pm

RODRIGO responde: Há muito, pais conscientes e defensores dos animais, não necessariamente nessa ordem, mobilizam-se contra o Atirei o pau no gato. Mas, como você já percebeu, existem cantigas bem mais sinistras. A estrutura básica de A canoa virou é a seguinte:

A canoa virou (tragédia)
Por deixar ela virar (é culpa de alguém)
Foi por causa do nomedobebê (olha o culpado)
Que não soube remar (burro ou despreparado)

Se eu fosse um peixinho (tentativa de retomar a fantasia)
E soubesse nadar (ihh…)
Eu tirava o nomedobebê (epa)
Do fundo do mar (já era)

Resumindo, por total incompetência do bebê, a canoa virou e todos foram para o fundo do mar (a segunda parte é só para tripudiar). Ainda assim, não é difícil achar comentários como “linda” ou “que bonitinha” em fóruns e sites de letras.  Ou seja, você, sim, é normal.

Nos últimos dias meu filho começou a roncar. Devo me preocupar?

In Saúde on agosto 23, 2014 at 2:07 am

RODRIGO responde: O ronco é causado pela obstrução do ar em pontos como o nariz, a garganta e o pulmão. Entre as causas, estão as secreções e o aumento da adenoide (ahm?), mas em geral não há razão para preocupação excessiva. Diagnósticos mais sérios, como a atresia coanal congênita (ahm?), são exceção.

De qualquer maneira, é essencial observar o quadro geral. Se o ronco é isolado, sem outros sintomas, talvez uma simples limpeza do nariz resolva. Já se o ronco é acompanhado de grunhidos, mau cheiro e uma barriga enorme, cuidado: seu filho pode estar virando seu marido.

Para que serve o giz de cera branco?

In Lazer on agosto 20, 2014 at 4:12 am

RODRIGO responde: Depois do Triângulo das Bermudas e do Fred no ataque da seleção, o giz de cera branco é o maior mistério da humanidade. Uma das poucas explicações possíveis, a de que ele serviria para desenhar em superfícies escuras, foi desmentida no ano passado por cientistas neozelandeses, que testaram o giz em dez tipos de papel escuro e saíram sempre com as folhas em branco… quer dizer, em preto.

Numa cidade do Norte de Minas, um pai, depois de juntar 326 cotocos de giz de cera branco, resolveu interpelar judicialmente a fabricante do produto, alegando que a cor não servia para nada e pedindo o ressarcimento proporcional. A empresa, no entanto, provou em juízo que o giz não era branco, mas sim transparente e, portanto, cumpria plenamente aquilo a que se prestava: ser invisível.

Meu filho de dois anos quer participar do desafio do balde de gelo. Posso deixar?

In Saúde on agosto 18, 2014 at 10:17 pm

RODRIGO responde: Apesar da adesão de atletas, atrizes, cantores, políticos e desocupados em geral, o desafio do balde de gelo é uma atividade arriscada, pelo risco de pneumonia e contusões musculares (a depender do tamanho das pedras). Crianças até cinco anos enfrentam um perigo adicional: como seu discernimento ainda é pouco desenvolvido, elas podem achar que os US$ 15 milhões arrecadados em menos de um mês são uma evidência da compaixão humana.

(A coisa pode mudar de figura se o presidente dos EUA, Barack Obama, aceitar algum dos muitos desafios que recebeu. Afinal… yes, we can.)

Como preparar meu filho para o nascimento do irmão?

In Psicologia on agosto 16, 2014 at 1:12 pm

RODRIGO responde: Essa é uma das perguntas preferidas pelos especialistas em maternidade paternidade, entre outras razões, por permitir as respostas mais genéricas. Uma das principais dicas por aí é ser carinhoso e atencioso com o primogênito – mas talvez, só talvez, seja uma boa ideia ser carinhoso e atencioso com ele mesmo sem estar esperando outro bebê.

A grande verdade, porém, é que seu filho, como toda criança, é interesseiro. Por isso, a melhor forma de fazê-lo aceitar, e até ficar feliz, com o nascimento e a presença do irmão é mostrar as vantagens que isso trará ao seu dia-a-dia.

Explique, por exemplo, que os pais não serão mais maioria dentro de casa. Agora, nas deliberações, eles terão garantido no mínimo um empate – deixe para depois lembrar que a vida doméstica não é uma democracia.

Outra vantagem que deve ser explicitada é que, por mais que os pais sejam econômicos conscientes, a chegada de outro bebê significará novos livros e brinquedos – dos quais o mais velho poderá se apossar por ser maior e mais forte.

Mas o grande benefício, que certamente convencerá o primogênito, é a presença de um bode expiatório. Afinal, que falta não faz um irmão mais novo (e que não sabe falar), na hora que a correria dentro de casa acaba num vaso Ming estilhaçado?

Claro, se quiser, você também pode mencionar besteirinhas, como amor, amizade e companheirismo.

Semana passada minha filha me perguntou: “Por que você é meu pai?”. O que poderia ter respondido?

In Psicologia on agosto 13, 2014 at 10:49 pm

RICARDO responde: Há milênios, filósofos, religiosos e cascateiros se debruçam sobre esse problema: por que nascemos na família em que nascemos? ou na faixa de renda em que nascemos?

A resposta, até hoje, é: não sei.

Mas talvez dê para enrolar com uma explicação mais ou menos biológica, tipo: “eu sou seu pai porque casei com a sua mãe e depois você nasceu”.

Minha filha de três anos me perguntou o que é uma “poderosa”. O que devo responder?

In Cultura on agosto 13, 2014 at 10:37 pm

RICARDO responde: Responda que poderosa é uma das menininhas poderosas (ou superpoderosas): Florzinha, Docinho e Lindinha.

Mesmo que você ache que ela ainda não viu o desenho das três meninas voadoras ela, certamente, sabe quem são.

Ah, e o Show das poderosas toca mesmo em festas de aniversário de três anos. Já ouvi em várias. Nada a fazer sobre isso.

Quando os pais terão o mesmo reconhecimento das mães?

In Psicologia on agosto 11, 2014 at 3:27 pm

RODRIGO responde: Restaurantes vazios, ofertas meia-boca, presentes protocolares: não fossem as homenagens no Facebook o Dia dos Pais mal superaria, em empolgação, o Dia do Marceneiro.

O fato é que o reconhecimento do trabalho dos pais não cresce proporcionalmente ao… trabalho dos pais. O indivíduo agora tem de dar banho, limpar cocô, dar papinha, ler história, levar para brincar (até de boneca), sem deixar de lado as típicas “tarefas de homem” como consertar a descarga e abrir o vidro de palmito, mas os elogios seguem tímidos.

No fim, um comentário como “ah, ele até que é um pai presente” vira o equivalente, no universo masculino, a um troféu de Mãe do Ano.

E quando isso vai mudar? As mães adoram dizer que os pais terão o mesmo reconhecimento quando carregarem o bebê durante nove meses, quando engordarem 20 kg na gestação, quando sentirem as dores do parto, quando derem de mamar, quando conseguirem administrar (“corretamente”) remédios, vacinas, exames e consultas no pediatra… Mas há uma resposta bem mais simples: nunca.

Gostaria de ganhar um presente especial no Dia dos Pais. Como?

In Consumo on agosto 8, 2014 at 4:04 am

RODRIGO responde: Depois de séculos de descaso, os pais começam a se revoltar, com razão, contra as gravatas (com exceções), camisas pólo, canecas e caixas de ferramenta. O problema é que nem sempre é fácil mostrar para a mulher criança o presente que realmente deixaria o paizão sorrindo de orelha a orelha. Uma boa estratégia é deixar o notebook acidentalmente aberto na página de um mimo do seu interesse (uma dica aqui). Outro caminho é dar toques sutis: se o alvo é um relógio, por exemplo, passe a perguntar as horas sem parar.

Agora, se seu filho ainda é um neném de colo, talvez seja o caso de deixar a realização do sonho para outro ano. Nessa fase, os presentes especiais que eles entregam, apesar de impressionarem pelo tamanho, não costumam ser muito cheirosos.