O GUIA DO

Archive for the ‘Consumo’ Category

Como evitar que minhas filhas rasguem os gibis novos em 5 minutos?

In Consumo on maio 1, 2017 at 11:53 pm

RODRIGO responde: Existem várias técnicas certeiras para evitar a destruição quase imediata das revistas em quadrinhos. Uma opção é, antes de entregá-las às crianças, encaderná-las com espiral, duplo anel (Wire-O®) ou lombada quadrada e capa dura. Outra é passar Con-Tact® – em todas as páginas. Fazer a leitura, sem permitir contato físico entre as pequenas e as revistas, é um método seguro, embora possa se tornar cansativo com o tempo… Mas infalível mesmo é não ter. Revistas ou filhos, pode escolher.

Tenho dois filhos pequenos. Qual é o carro ideal para minha família?

In Consumo on dezembro 25, 2014 at 11:57 pm

RODRIGO responde: Considerando que, até os sete anos e meio de idade, as crianças devem ser transportadas em cadeirinhas ou assentos de elevação em carros particulares, o primeiro cuidado é garantir muitos lugares à disposição. Outro equipamento essencial, especialmente em tempos de pais e mães esquecidos, é o ar-condicionado. É desejável que seja espaçoso e disponha de sistema de áudio e vídeo. E, para o conforto do motorista, uma poltrona com regulagem longitudinal de altura e reclinação do encosto vai bem. Uma opção adequada parece ser o Caio Apache Vip.

Gostaria de ganhar um presente especial no Dia dos Pais. Como?

In Consumo on agosto 8, 2014 at 4:04 am

RODRIGO responde: Depois de séculos de descaso, os pais começam a se revoltar, com razão, contra as gravatas (com exceções), camisas pólo, canecas e caixas de ferramenta. O problema é que nem sempre é fácil mostrar para a mulher criança o presente que realmente deixaria o paizão sorrindo de orelha a orelha. Uma boa estratégia é deixar o notebook acidentalmente aberto na página de um mimo do seu interesse (uma dica aqui). Outro caminho é dar toques sutis: se o alvo é um relógio, por exemplo, passe a perguntar as horas sem parar.

Agora, se seu filho ainda é um neném de colo, talvez seja o caso de deixar a realização do sonho para outro ano. Nessa fase, os presentes especiais que eles entregam, apesar de impressionarem pelo tamanho, não costumam ser muito cheirosos.

Como evitar que minha filha tenha contato com a Galinha Pintadinha?

In Consumo on setembro 6, 2013 at 3:50 am

RODRIGO responde: Chega a ser engraçado: até o parto os pais realmente acreditam ser possível criar um filho longe da Galinha Pintadinha. Aí começam a abrir os presentes do recém-nascido e eis que aparece um par de meias com a inconfundível criatura azul. A mamãe ciosa esconde a meia no fundo da gaveta, mas, uns meses depois, já na primeira festinha de criança, sai de lá com balinhas, biscoitinhos e garrafinha estampadas com a penosa. O papai marxista distribui os brindes entre colegas de trabalho, vizinhos e desconhecidos… só para, na primeira semana de creche, ver o filho batendo com o dedo na palma da mão, atrás do pintinho amarelinho – que, quando quer comer bichinhos, com seus pezinhos cisca o chão.

Com milhões de DVDs vendidos, outros milhões de vídeos baixados em celulares e tablets e centenas de produtos licenciados, a galinha é uma praga incontrolável e, naqueles dias, a única coisa capaz de fazer uma criança parar de chorar.

Se ainda assim você pretende mantê-la longe da sua filha, tome as seguintes providências, na ordem que preferir: não frequente camelôs, feirinhas e Lojas Americanas; não coloque a criança em berçário ou creche; não vá a parquinhos ou qualquer tipo de atração infantil; verifique se seu pediatra tem eletrônicos no consultório (mesmo que seja um videocassete ligado numa TV de tubo); não visite parentes ou amigos com filhos menores de 18 anos.

O fracasso é garantido.

Por que os restaurantes não têm cadeira de bebê?

In Consumo on agosto 25, 2013 at 9:45 pm

RODRIGO responde: Considerando-se que hoje, em algumas cidades, os restaurantes já acham que estão fazendo um grande favor ao servir comida, conseguir uma cadeira para seu bebê não deixa de ser uma surpresa positiva. Dizer que não existem, contudo, é exagero. Sim, elas vêm em todos os modelos e tamanhos possíveis, e às vezes parecem até mais perigosas que as normais, mas estão lá. Portanto, se você não encontra a cadeira de bebê, tente as seguintes providências:

Pergunte ao garçom: a cadeira pode estar num canto escuro do restaurante ou servindo de apoio para uma pilha de pratos sujos.

Pergunte ao maître: o garçom não é obrigado a saber de tudo.

Pergunte ao gerente: o maître não é obrigado a saber de tudo.

Pergunte ao dono: é ele quem manda.

Pare de leva seu filho ao boteco e comece a frequentar um restaurante de verdade.