O GUIA DO

Archive for the ‘Saúde’ Category

Quantos minutos de TV meu filho pode ver por dia?

In Lazer, Saúde on novembro 13, 2014 at 12:08 pm

RODRIGO responde: Embora tenha perdido o posto de babá eletrônica para o celular, a TV continua sendo uma máquina de fazer louco, como disse Stanislaw. Estudos já demonstraram que tempo demais diante da televisão prejudica a concentração, a memória e mais alguma coisa… Pesquisadores também sugerem que a TV engorda, incentiva a violência e pode levar ao desenvolvimento precoce da sexualidade. Em ambientes mal iluminados, prejudica a visão, pelo contraste excessivo com a luminosidade da tela. Por tudo isso, é preciso, sim, impor um limite diário ao tempo de TV: 1.440 minutos.

Nos últimos dias meu filho começou a roncar. Devo me preocupar?

In Saúde on agosto 23, 2014 at 2:07 am

RODRIGO responde: O ronco é causado pela obstrução do ar em pontos como o nariz, a garganta e o pulmão. Entre as causas, estão as secreções e o aumento da adenoide (ahm?), mas em geral não há razão para preocupação excessiva. Diagnósticos mais sérios, como a atresia coanal congênita (ahm?), são exceção.

De qualquer maneira, é essencial observar o quadro geral. Se o ronco é isolado, sem outros sintomas, talvez uma simples limpeza do nariz resolva. Já se o ronco é acompanhado de grunhidos, mau cheiro e uma barriga enorme, cuidado: seu filho pode estar virando seu marido.

Meu filho de dois anos quer participar do desafio do balde de gelo. Posso deixar?

In Saúde on agosto 18, 2014 at 10:17 pm

RODRIGO responde: Apesar da adesão de atletas, atrizes, cantores, políticos e desocupados em geral, o desafio do balde de gelo é uma atividade arriscada, pelo risco de pneumonia e contusões musculares (a depender do tamanho das pedras). Crianças até cinco anos enfrentam um perigo adicional: como seu discernimento ainda é pouco desenvolvido, elas podem achar que os US$ 15 milhões arrecadados em menos de um mês são uma evidência da compaixão humana.

(A coisa pode mudar de figura se o presidente dos EUA, Barack Obama, aceitar algum dos muitos desafios que recebeu. Afinal… yes, we can.)

Posso andar de bicicleta na gravidez?

In Saúde on fevereiro 24, 2014 at 5:30 pm

RODRIGO responde: Não acredite nos histéricos. Mulher grávida precisa se exercitar como todo mundo, e pedalar é uma ótima opção, desde que se sigam algumas recomendações, como não ser atropelada. Alguns médicos ressaltam que a gestante deve optar por atividades moderadas (nada de downhill nessa fase), escolher vias mais tranquilas e usar as proteções de praxe (capacete, luva, joelheira… ahn?). Se você é medrosa, pode recorrer a modelos mais seguros, como este aqui. [Nota: não ganhamos comissão.]

A pediatra apontou suspeita de pneumonia na minha filha. O que significa?

In Saúde on setembro 21, 2013 at 11:07 pm

RODRIGO responde: A primeira conclusão, um tanto óbvia, ela mesma já deve ter apresentado: sua filha pode estar com pneumonia… ou não. É uma maneira menos constrangedora de dizer “não sei exatamente o que é”. Por isso, nesse tipo de diagnóstico, a manifestação da (suspeita de) doença também costuma ser caracterizada como “leve” – um jeito de passar perto tanto se for grave quanto se não for nada.

Mas o que a mamãe deve fazer? A resposta aqui é clara: ou você segue as orientações da médica ou não segue.

A Anvisa vai liberar a funchicórea. Devo usar?

In Saúde on julho 15, 2013 at 2:44 am

RODRIGO responde: Muitas mães e pais acham que a funchicórea faz milagres. Geralmente, eles não sabem se é o funcho ou a chicórea (achou que fosse só um nome engraçado, é?), mas, segundo os médicos, o ingrediente “milagroso” mesmo é a tal da sacarina. Para quem não sabe, trata-se de um edulcorante 300 vezes mais doce do que o açúcar, muito usado em bebidas diet.

Então vamos à situação concreta: o bebê gemendo, chorando, gritando, berrando… Você daria uma latinha de Coca Zero para ele ficar quietinho?

Se não daria, mantenha a calma, que a cólica passa.

Se daria… bem, a funchicórea até que não é má idéia, hein.

Quando vou parar de gastar mais de R$ 100 em remédios cada vez que levar minha filha ao pediatra?

In Saúde on junho 2, 2013 at 1:01 pm

RICARDO responde: Um dia, em casa, depois de ir ao pediatra, você vai perceber que já tem todos os remédios que ele pediu (e estão todos no prazo de validade). Isso pode até ser econômico ou dar uma sensação de familiaridade com aqueles nomes de princípio ativo. Mas também não é bom.

Meu filho precisa tomar todas as vacinas recomendadas pelo Ministério da Saúde?

In Saúde on maio 22, 2013 at 4:09 pm

RODRIGO responde: A primeira pergunta que um pai contemporâneo se faz ao ver as mais de 20 doses de vacina indicadas pelo Ministério da Saúde só nos primeiros meses de vida de uma criança é: como ainda estou vivo? Já a segunda é: tem problema deixar de dar alguma?

Infelizmente, essa é uma dúvida que se coloca apenas por amor ao debate, já que você vai dar todas as vacinas recomendadas – para não falar de outras, opcionais, gentilmente oferecidas na rede privada.

Muita gente questiona a necessidade de tanta vacina, mas, quando se trata da saúde de um filho, vale o ancestral aforismo: na dúvida, fura o bracinho do bebê.

Além disso, as vacinas não evitam apenas gripe, coqueluche, meningite, sarampo e rubéola. Pesquisas já demonstraram sua efetividade contra males como remorso, paranoia, dor na consciência e hipocondria reflexa.

Desde que entrou na escola, minha filha fica doente toda semana. Isso é normal?

In Saúde on abril 29, 2013 at 11:31 am

RICARDO responde: É, pelo menos, muito comum. As escolas ainda não descobriram como deixar de ser centros de transmissão de vírus e bactérias para pessoas com sistema imunológico de criancinha. O que elas fazem é juntar um bando de crianças em pequenas salas ar-condicionadas. As crianças  espirram e tossem umas sobre as outras – e ficam doentes.

Sim, é normal.

Prepare então uma boa estrutura de apoio para ficar com sua filha em casa quando ela estiver doente, quer dizer, toda semana.

Minha filha teve febre depois de tomar a vacina da gripe. O que fazer?

In Saúde on abril 28, 2013 at 3:49 am

RODRIGO responde: É preciso ter muita atenção desde o início. Ao primeiro sinal de febre, leve a menina ao pediatra, que vai fazer o de sempre: dizer palavras de conforto e recomendar um analgésico ou antitérmico “somente se necessário”. De volta à casa, tire a temperatura da criança a cada 15 minutos, mesmo que o resultado nunca mude. Nas horas seguintes, alterne banhos curtos com compressas frias, ainda que ela não esteja gostando muito. Durma ao lado do berço. Repita a operação pelo tempo necessário: uma hora sua esposa vai se acalmar.

Ah, sua filha? Ela vai ficar bem em um dia, ou dois, no máximo.